The Darkest Minds by Alexandra Bracken

Saturday, April 13, 2013
A nova serie da Alexandra Bracken, dessa vez entrando no mundo distopico, nao muito longe dos tempos em que vivemos hoje.
 
Em The Darkest Minds, a autora apresenta um futuro proximo, onde criancas, na entrada da pre-adolescencia, comecaram a morrer. O mundo perdeu praticamente 80% de seus adolescentes e pre-adolescentes em uma epidemia que ameaca o futuro da raca humana. 
Os outros 20% imunes a doenca, nao sao apenas criancas comuns. Eles tem poderes diferentes, produzidos pela mente. Dai vem o nome: The Darkest Minds. 

A estoria eh contada por Ruby, que em seu aniversario de 10 anos, eh trancada na garagem de sua casa pelos proprios pais, que chamam a policia e a entregam ao governo. Ruby eh levada para um campo de reabilitacao. O pais tem varios campos de reabilitacao, onde os jovens sao levados para aprenderem a controlar seus poderes,  e assim serem reentregrados a sociedade. Isso eh o que o governo diz a populacao. A verdade eh que os campos de reabilitacao sao prisoes. Afinal de contas, como o governo ira reabilitar criancas e adolescentes que controlam mentes e fazem os guardas dos campos se matarem? E para esses que demonstram mais perigo, sao mortos na chegada aos campos.

Ruby sobrevive 6 anos em um dos mais agressivos campos de reabilitacao ja criados. Com ajuda de um grupo, Ruby consegue escapar do campo. Mas nao antes de os controladores descobrirem que ela nao era uma garota tao inofensiva quanto ela conseguiu esconder por tanto tempo. 

Em sua fuga, Ruby fara novos amigos, e descobre muitas verdades do mundo fora dos campos. Verdades as quais ela ficou fora depois de 6 anos presa. E seus novos amigos apresentam uma luz no final do tunel. Ou sera que nao?

Eu adoro o livro medieval dessa autora chamado Brightly Woven. Ele esta na minha lista de must read, e eu recomendo de olhos fechados. Quando fiquei sabendo que ela lancaria essa nova serie, o livro entrou na minha wish list imediatamente, e eu tinha certeza que eu iria gostar. O livro tem um potencial enorme, a ideia muito interessante, mas infelizmente nao funcionou pra mim. 

A estoria apesar de parecer muito agitada, na verdade acontece a passos de tartaruga. A sensacao eh de enchecao de linguica nas suas quase 500 paginas. Ela tinha muita coisa para contar, mas ela se conteve ao maximo, enrolando, contando minimos detalhes de coisas desnecessarias, deixando estoria para os proximos volumes? Nao sei, so sei que eu quase morri de tedio. Um daqueles livros que a cada capitulo eu esperava que uma bomba fosse matar todos, para que acabasse mais rapido. 

O livro tem, apenas e somente, 3 momentos interessantes. O resto eh uma estoria arrastada de uma tentativa de se chegar em algum lugar, o qual foi tao previsivel que nao adiantou nada ter chegado. Ate entao, a maior decepcao de leitura do ano. E provavelmente entrara na lista de maiores decepcoes do ano. Resumindo: nao recomendo de forma alguma. Leiam o outro livro dela, leiam Brightly Woven!
*Nivel de Ingles: Medio.

4 comments

  1. Nossa, o plot deste livro me lembrou MUITO o de Shatter Me (Estilhaça Me). Eu gostei muito de Shatter Me, mas este não chamou muito a minha atenção não... No começo, era a capa mesmo (sim, sou fútil deste jeito! Rsrsrsrs), depois foi o tamanho. Agora você falou que ele é arrastado e só acontecem 3 COISAS INTERESSANTES no livro inteiro. É, definitivamente, ele não foi feito para mim.

    (Ou foi, né, vai saber... Rsrsrs).

    Henri B. Neto
    ''Na Minha Estante''

    ReplyDelete
  2. Pode deixar que Brightly Woven já está na minha lista!

    ReplyDelete
  3. Que pena, parecia ser tão bom. Mas depois de Shatter Me eu to meio cismada com distopias, não quero outra decepção. ~.~ E 3 acontecimentos em 500 pgs, pelamor. Eu não to conseguindo nem terminar os que começo aqui, que são pequenos e mais ou menos rápidos.

    Beijos!

    ReplyDelete
  4. Odeio quando autores enchem linguiça. È ruim!
    Parece ser muito muito boa a historia. Nunca li nd assim. Espero que chegue logo no Brasil :)
    Essas historias de "guerra obrigatoria" me conquistam. Adorei a capa.
    :*

    ReplyDelete

Thank you for your comment! =)